Notícias

MONTANHEIROS À DESCOBERTA DO PATRIMÓNIO NATURAL DE S.JORGE

Sexta, 03 de Agosto de 2018

Desde da sua fundação, a Associação Os Montanheiros tem organizado atividades que envolvam sempre a componente natureza e o pedestrianismo, dando a conhecer o património natural da ilha Terceira de modo a preservarem o que há de mais precioso desta ilha.

Nestes últimos anos Os Montanheiros tem tentado diversificar essas atividades, adicionando mais a componente aventura, quer em travessias radicais da ilha no sentido Este-Oeste e outra no sentido Norte-Sul, caminhadas noturnas e no ano passado, a subida à montanha do Pico.

Devido à satisfação que temos vindo a registar dos participantes, decidiu-se este ano passar mais uma vez o limite da ilha e visitar a nossa vizinha ilha de S. Jorge, com o objetivo de fazer dois percursos pedestres e dar a conhecer o património natural e também cultural da ilha.

A organização desta atividade não teria sido possível sem a colaboração do Núcleo dos Montanheiros de S. Jorge, sem os conhecimentos e orientações do sócio Sr. Serafim Brasil e com o precioso apoio da Câmara Municipal da Calheta. A empresa de animação turística que levou este grupo de 30 aventureiros à Calheta foi a “Ocean Emotion” e a empresa responsável pelos transfers em S. Jorge foi “Rumos à natureza”.

 

O grupo partiu da ilha Terceira, rumo à Calheta no dia 27 de julho perto das 14h00. Apesar das condições de mar não serem as ideais, decidiu-se entre todos fazer a viagem. Foi uma viagem mais agitada e com alguns enjoos, mas chegaram à Calheta dentro do horário.

Na manhã do dia 28 julho, o grupo deslocou-se até ao ponto de partida do primeiro trilho, o Trilho dos Bardinhos com uma extensão de aproximadamente de 10 Km e com grande teor paisagístico. Devido à localização e às condições atmosféricas do dia, viam-se todas as ilhas do grupo central. De um lado Graciosa e Terceira e do outro lado, Pico e Faial.

Na manhã do dia 29 julho, o destino era o Trilho do Portal-Fragueira-Fajã dos Vimes, apesar de menor extensão tinha maior grau de dificuldade. Ao longo deste percurso, mais precisamente na Fragueira, foi possível visitar as ruínas da casa de férias do musicólogo, compositor e maestro açoriano Francisco de Lacerda. Na Fajã dos Vimes também tiveram a oportunidade de saborear o café produzido na fajã, no Café Nunes e ver a produção de cafezeiros no local. Durante o fim-de-semana e após o regresso dos trilhos, o grupo teve a oportunidade de explorar e conhecer melhor a vila da Calheta.

O regresso à Terceira no dia 29 julho foi ligeiramente antecipado, pois as condições de mar não eram as mais favoráveis, mas mesmo assim a viagem decorreu melhor do que na ida. A chegada à Marinha de Angra do Heroísmo foi por volta 19h55.

O feedback do grupo foi positivo e quem sabe, será a razão para mais uma aventura no próximo ano.

 

Facebook

Notícias

Terceira ABERTURAS SEMANAIS DO ALGAR DO CARVÃO E GRUTA DO NATAL A PARTIR DO DIA 16 OUTUBRO Terça, 16 de Outubro de 2018

A Direção da Associaçã

Mais Notícias